Oferecimento:

Durante uma entrevista coletiva dada em junho deste ano, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), afirmou que os órgãos públicos não são responsáveis por realizar a fiscalização dos edíficios da capital cearense.

Segundo o prefeito, a fiscalização das condições estruturais deve ser feita por entidades privadas. “É bom que se diga que a inspeção predial não é um ato da Prefeitura de Fortaleza, mas um ato privado”, afirmou o gestor, que baseou sua fala na Lei de Inspeção Predial, que ainda não foi regulamentada.

Segundo Roberto Cláudio, os custos dos estudos prévios poderiam acarretar em um custo de até R$ 1 bilhão para a prefeitura da capital cearense.

Além disso, o prefeito mencionou que Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) realizou quase 23 mil visitas a prédios com o intuito de educar a população. Roberto Cláudio também atribuiu os desabamentos recentes à “clandestinidade” e a “ausência de responsabilidade” dos responsáveis pela fiscalização.

Desabamento

Quatro meses após a declaração do prefeito, um prédio residencial de sete andares desabou em Fortaleza. Até o momento, dez pessoas foram resgatadas, sendo que nove delas foram encontradas com vida. Autoridades estimam que outras dez pessoas estão desaparecidas nos escombros.

Fonte: Último Segundo – iG 

0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.
Prefeito de Fortaleza disse que fiscalização de prédios não é obrigação pública

Post navigation


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas