Oferecimento:

Ministério Público do Rio de Janeiro confirmou nesta quarta-feira (30) que o porteiro do condomínio Vivendas da Barra , na zona Oeste do Rio, mentiu ao citar o presidente Jair Bolsonaro em depoimento à Polícia Civil do Rio. A promotoria fez a checagem dos áudios e planilhas e também confirmou que a ligação não foi para casa de Bolsonaro, sendo que quem permitiu a entrada do ex-PM Élcio de Queiroz foi Ronnie Lessa .

De acordo com a coordenadora do Gaeco , Simone Sibilio, a mentira do porteiro pode ter sido por vários motivos, mas esses motivos ainda serão investigados.

Para fazer a checagem, o áudio do interfone do condomínio foi cruzado com outro áudio de Lessa pelo MP para comprovar que aquela era a voz dele. Além disso, o horário batia com o que constava na planilha de entrada no Vivendas da Barra.

“Todas as pessoas que prestam falsos testemunhos podem ser processadas”, disse a coordenadora. “Se ele esqueceu, se ele mentiu… qualquer coisa pode ter acontecido. Ele pode esclarecer. Simples assim.”

Hoje mais cedo, o vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro , filho 02 do presidente, publicou em seu perfil no Twitter um vídeo no qual mostra os registros de chamada da portaria do condomínio. Na gravação ele negou que Élcio Queiroz, suspeito de envolvimento no assassinato de Marielle , tenha sido autorizado a entrar nas dependências por alguém da casa 58, que pertence a Jair Bolsonaro.

No vídeo, ele o reproduz o aúdio que seria a gravação da ligação da portaria para a casa 65, na qual o porteiro anuncia a entrada de uma pessoa chamada Élcio, que é autorizada a entrar. Tal chamada foi registrada às 17h13 do dia 14 de março, segundo o vereador. Sem citar nomes, Carlos já sugeriu que Queiroz teria sido recebido diretamente por Ronnie Lessa. Segundo a reportagem da Globo , no entanto, a casa de Lessa é a de número 66.

 Fonte: Último Segundo – iG 

0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.
Porteiro mentiu ao citar Bolsonaro em depoimento, diz Ministério Público

Post navigation


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *