Oferecimento:

A Polícia Federal encaminhou  um pedido de abertura de inquérito ao Supremo Tribunal Federal ( STF ) para investigar o ministro Dias Toffoli por suspeita de recebimento de repasses ilegais.

Com base no depoimento do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral , que em delação premiada declarou que Toffoli recebeu R$ 4 milhões para favorecer dois prefeitos da capital carioca em processos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o pedido foi feito.

Condenado a mais de 200 anos de prisão pela Justiça em processos relacionados a Operação Lava Jato , Cabral cumpre pena desde 2016. Em fevereiro do ano passado, teve acordo de delação premiada homologada pelo ministro do STF Edson Fachin.

Ainda segundo o ex-governador condenado, os repasses envolvem o escritorio de advocacia da mulher de Toffoli, Roberta Rangel.

Investigado pelo crime de corrupção passiva , Toffoli disse em nota divulgada pela assessoria desconhecer os fatos mencionados e negou ter recebido repasses ilegais.

Os documentos do caso foram enviados ao relator do caso, Edson Fachin, na semana passada que agora, encaminhou a Procuradoria-Geral da República ( PGR ).

Via IG

0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.
PF pede ao STF que abra inquérito contra Toffoli, acusado de vender decisões

Post navigation


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *