Oferecimento:

Apesar da aprovação da reforma da Previdência por 56 a 19 votos no Senado, o texto ainda terá alterações. A principal delas será em relação a pensão por morte. De acordo com o relator Tasso Jereissati (PSDB-CE), nenhuma pensão será inferior a um salário mínimo (R$ 998).

Atualmente o benefício da pensão por morte equivale a 100% da aposentadoria do segurado. Na reforma, o pagamento será de 50% do benefício mais 10% por dependente. A viúva sem filhos menores de idade receberá 60% do valor. Aos que morreram antes de se aposentar, o redutor será ainda maior.

O “destinatário final” com casos de crianças também muda. Nas regras atuais do INSS, o marido ou a mulher pode ficar com todo o valor da pensão dos filhos até 21 anos. Com a reforma, o pagamento da cota do dependente será cortado quando ele perder o direito, mas não poderá ficar com o pai ou com a mãe.

Todas essas mudanças serão analisadas na PEC paralela que está em análise no Senado . Além da pensão por morte, outros temas também são apresentados no documento, como o aumento da cota de pensão dos dependentes menores que idade (de 10% para 20%).

Fonte: Economia – iG 

0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.
Pensão por morte do INSS terá mudanças com reforma da Previdência

Post navigation


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas