Oferecimento:

O Governo Federal deduziu na última parcela do FPM do município de Garanhuns a importância de R$1.411,827,26.

Desconto ocorreu porque a gestão anterior não recolheu, no ano de 2020, um total de R$ 2.064,997,82 referente ao INSS.

Como a dívida total não foi paga, na parcela do Fundo de Participação dos Municípios do próximo dia 20 deve ser deduzido mais R$ 653.170,56.

De acordo com a Procuradoria Jurídica de Garanhuns, que acompanha a perda de recursos com preocupação, o município também deverá ter descontado R$1.582,189,19 do Fundo Nacional de Saúde.

O motivo do desconto do recurso da saúde é o mesmo: não recolhimento do INSS dos funcionários.

Advogado Paulo Couto, que representa o município, anunciou que a prefeitura entrará na Justiça Federal para responsabilizar o ex-prefeito Izaías Régis pelo não recolhimento do INSS e o consequente corte nas verbas municipais.

Desde que assumiu o governo municipal, o socialista Sivaldo Albino enfrenta esse tipo de problema, por conta das pendências deixadas por seu antecessor.

A prefeitura está sempre no Cauc, que é uma espécie de Serasa dos municípios.

Já entrou e saiu várias vezes. A situação é regularizada, mas logo aparece outra bronca envolvendo recursos federais e a prefeitura volta a ficar como devedora.

Agora mesmo, está sem poder receber máquinas que foram conseguidas através de recursos conseguidos pelo deputado federal Fernando Rodolfo (PL).

Segundo o blog apurou, o parlamentar vai exibir um vídeo mostrando as máquinas que deveriam estar em Garanhuns, mas não chegaram porque o município está no Cauc.

Via Roberto Almeida

0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.
MUNICÍPIO VAI ENTRAR NA JUSTIÇA FEDERAL CONTRA EX-PREFEITO IZAÍAS RÉGIS POR CONTA DE DÉBITOS

Post navigation


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *