Oferecimento:

Morreu nesta quinta-feira (19) o artista plástico Francisco Brennand. O pernambucano de 92 anos faleceu às 11h, no Hospital Português do Recife, devido a complicações de uma infecção respiratória. O velório de Brennand acontecerá na noite desta quinta-feira, na Capela Imaculada Conceição, dentro da Oficina de Cerâmica Francisco Brennand, localizada no bairro da Várzea, Zona Oeste do Recife. Recentemente, sua Oficina foi transformada em instituto para preservar o seu patrimônio.

Francisco de Paula Coimbra de Almeida Brennand nasceu em 11 de junho de 1927, no Recife. Contemporâneo do homem que obrigou o século 20 a articular o termo cubismo, Francisco Brennand aprendeu a modelar a argila com o artista Abelardo da Hora, então funcionário da fábrica cerâmica de seu pai. Incentivado por Cícero Dias, ao viajar para a Europa em 1949 para estudar com nomes como André Lhote e Fernand Léger, conheceu as obras de Miró e Picasso. O susto-revelação: o pintor da Guernica era também ceramista. “Ali, vi que a cerâmica poderia ter a mesma grandeza da pintura a óleo, meu interesse até então. Ou até mais”, diz ele, dono de obras de dimensões totemicamente públicas como a Coluna de Cristal e outras peças mimetizadas no corpo físico do Recife.

Conhecido como o Mestre dos Sonhos, em novembro de 1971, o artista começou a reconstruir a Velha Cerâmica São João da Várzea, fundada pelo seu pai em 1917. Esse conjunto, encontrado em ruínas, deu início a um colossal projeto de esculturas cerâmicas que deveriam povoar os espaços internos e externos do ambiente.

Além do bairro da Várzea, as obras de Brennand podem ser vistas em vários pontos do Recife: desde o Parque das Esculturas, próximo do Marco Zero, na área externa do Shopping Recife e também no Aeroporto dos Guararapes.

REPERCUSSÃO

“A cultura de Pernambuco tem muitas marcas, sendo uma das mais ricas do País. E, sem dúvida, uma das grandes referências está justamente na produção artística de Francisco Brennand. É uma grande perda para todos. Sua obra marcou época e contribuiu com a projeção do Estado no mundo. Deixa para todos nós um dos maiores valores: sua produção artística que tanto nos orgulha”, evidenciou o empresário João Carlos Paes Mendonça, presidente do grupo JCPM.

“Francisco Brennand foi um artista notável, um homem à frente do seu tempo, como mostra o reconhecimento que obteve, ao longo da sua trajetória, no Brasil e no exterior. Ele pertence a uma geração de artistas que elevaram Pernambuco ao topo. Em meio ao imenso legado que Brennand nos deixa, dois são muito especiais: sua oficina-museu, na Várzea, e o Parque das Esculturas, hoje parte indelével do cenário do Bairro do Recife. São obras que vão perpetuar a memória desse artista na história do nosso Estado. Quero expressar meu profundo pesar a todos os seus familiares, amigos e admiradores neste momento de dor e tristeza”, disse o governador Paulo Câmara, por meio de nota. Ele decretou luto oficial de três dias no Estado.

“Lamento perda do gigante pernambucano Francisco Brennand. Ele é para nossa arte o que Paulo Freire é para o nosso pensamento”, disse o senador Cristovam Buarque nesta quinta-feira (19), no Twitter. “Francisco Brennand marcou a cultura e as artes do nosso país. Levou o nome de Pernambuco aos 4 cantos do mundo. Pernambuco de luto só tem a dizer: muito obrigado Francisco Brennand pela sua obra de vida”, escreveu o deputado Daniel Coelho no microblog.

Fonte:JC Online

0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.
Morre aos 92 anos o artista plástico Francisco Brennand

Post navigation


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas