Pular para a barra de ferramentas

Oferecimento:

Depois do MIMO Paraty, em setembro, que reuniu 17 mil pessoas, a organização do MIMO Festival, o maior evento de música gratuita do país, decidiu concentrar a programação de comemoração de seus 15 anos em Olinda, onde o festival começou. A cidade histórica receberá nos dias 23, 24 e 25 de novembro 46 atividades, entre shows, concertos, filmes e programa educativo, numa grande festa pela trajetória vitoriosa do festival, que até hoje reuniu 1,5 milhão de pessoas em 48 edições, sendo três na Europa (cidade de Amarante, Portugal). As etapas previstas para o Rio de Janeiro e São Paulo, que também ocorreriam em novembro, foram adiadas para o maio de 2019.

Uma extensa programação, que vai reunir nomes que fizeram a história do MIMO e artistas inéditos internacionais, foi organizada para levar ao público uma experiência única, tendo como pano de fundo equipamentos do patrimônio cultural de Olinda, incluindo o Mercado Eufrásio Barbosa, recém-reaberto após quatro anos de reforma, que sediará o Festival MIMO de Cinema.

No palco principal, na Praça do Carmo, haverá shows de artistas nacionais e internacionais. Na sexta-feira, 23, apresentam-se os músicos portugueses do Dead Combo e, em seguida, o tropicalismo dilacerante de Tom Zé. Os artistas de Portugal desembarcam em Olinda após o sucesso no palco do MIMO Amarante, em julho deste ano. A banda traz o repertório do álbum “Odeon Hotel”, lançado em abril e gravado em Lisboa com produção de Alain Johannes, responsável por trabalhos de grandes nomes da música mundial. Em sua formação estão Tó Trips (guitarra), Pedro Gonçalves (guitarra, baixo, escaleta e pianinho), Alexandre Frazão (bateria), Gui (sopros e teclado) e António Quintino (baixo e guitarra). Já o excêntrico Tom Zé, que fez uma das apresentações mais marcantes da história do MIMO, em Olinda, levando à Praça do Carmo, em 2010, cerca de 10mil pessoas, encerra a primeira noite com o repertório de seu álbum mais recente, “Canções Eróticas de Ninar”, além de sucessos de sua carreira.

No sábado, 24, a noite começa com o engajado hip hop do grupo palestino 47Soul, grupo consagrado mundialmente e que se apresenta pela primeira vez no Brasil a convite do MIMO, e segue com o rapper brasileiro Emicida, comemorando seus 10 anos de carreira. 47Soul promete contagiar o público com a sua fusão de elementos eletrônicos com o dabke, música tradicional árabe. Emicida, que é considerado um dos MCs mais respeitados e criativos do Brasil, volta aos palcos do MIMO, agora em Olinda, para relembrar os momentos históricos que promoveu no festival em Paraty (2016) e Rio de Janeiro (2017) com um show que percorre toda sua discografia.

O domingo, 25, foi reservado para a música de Pernambuco e começa com um ícone da cultura local, a diva Lia de Itamaracá abrindo a noite com as suas tradicionais rodas de ciranda. Para encerrar as comemorações do MIMO 15 anos, foi escalada a Banda Eddie, uma das maiores referências da boa música produzida no Estado. Com quase 30 anos de estrada, a Banda Eddie é formada por Fábio Trummer, Alexandre Urêa, Andret Oliveira, Rob Meira e Kiko Meira e promete balançar o chão da Praça do Carmo com a sua fusão de reggae jamaicano, ska, frevo, apresentando seus principais sucessos e músicas do recém-lançadoálbum “Mundo Engano”, sétimo do grupo, produzido por Pupillo, da Nação Zumbi.

No mesmo Centro Histórico, a Igreja da Sé será palco de concertos da música instrumental, com apresentações de dois patrimônios afetivos do MIMO Olinda:Hermeto Pascoal se apresenta na primeira noite, 23, e Egberto Gismonti, que já tocou nove vezes no festival, faz concerto no sábado, 24, ao lado de seu quarteto.

Vencedor do Prêmio MIMO Instrumental 2018, o paulista virtuose da viola caipira Bruno Sanches se apresenta dia 24, na Igreja do Carmo. Nome em ascensão na nova cena instrumental brasileira, o jovem artista é também um pesquisador do seu instrumento. Dia 25, na Igreja do Carmo, a cantora gaúcha Grazie Wirtti e o pianista e arranjador Leandro Braga trazem o show “Canções Praieiras de Dorival Caymmi”, inspirado no primeiro álbum do compositor baiano, considerado uma das obras primas da música brasileira.

Idealizado em 2004 por Lu Araújo, também diretora artística, o MIMO é apresentado pelo Ministério da Cultura e Bradesco, conta com apoio da Estácio e do Governo de Pernambuco e tem como companhia aérea oficial a Azul Linhas Aéreas. É realizado por Lu Araújo Produções Artísticas.

  FESTIVAL MIMO DE CINEMA

Paralelamente aos concertos, em ano de inscrições recorde (182 produções), o Festival MIMO de Cinema vai apresentar uma seleção de 19 filmes, todos inéditos em circuito comercial. O festival de Cinema será realizado, pela primeira vez, no recém reformado Teatro Fernando Santa Cruz, no Mercado Eufrásio Barbosa, e manterá as já tradicionais exibições no pátio da Igreja da Sé.

Uma das expectativas dessa edição é o filme convidado Betty, they say I’m different, longa-metragem de Phil Cox sobre a rainha do funk Betty Davis, que foi casada com Miles Davis. O filme será exibido pela primeira vez no Brasil, em sessão para convidados no dia 22 de novembro e aberto ao público no dia 23, com a presença do diretor britânico.

Entre os principais destaques nacionais do ano estão os filmes Mussum, um filme do Cacilds, de Susanna Lira; Com a palavra, Arnaldo Antunes, de Marcelo Machado; O samba é meu dom, Wilson das Neves, de Cristiano Abud; e Você Não Sabe Quem Eu Sou, de Alexandre Petillo, Rodrigo Grillo e Rogério Correia, sobre o vocalista do Ira!, Nasi.

Destaque ainda para Som, Sol & Surf Saquarema, longa-metragem de Hélio Pitanga sobre o festival de rock realizado pelo produtor e jornalista Nelson Motta, em 1976, com shows antológicos de Raul Seixas, Rita Lee, Angela Ro Ro, entre outros. Do sul ao norte, primeiro longa-metragem de Isbela Faria Trigo, é outra aposta do Festival MIMO de Cinema. O filme acompanha um grupo de músicos franceses e brasileiros que saem da Bahia em uma Kombi lotada, com o sonho de atravessar a América do Sul.

Estão programados também três filmes pernambucanos, que contarão com a presença dos seus diretores: o longa-metragem Pesado, que som é esse que vem de Pernambuco?, de Leo Crivellare, que narra o encontro do metal com outras referências musicais locais, como frevo e manguebeat; e os curtas Bup, de Dandara de Morais, e Quanto mais longe vou, mais perto fico, de Daniel Ortega.

 FÓRUM DE IDEIAS, PROGRAMA EDUCATIVO E CHUVA DE POESIA

No Fórum de Ideias, uma reunião de artistas com muito a dizer para o público. Tom Zé, Egberto Gismonti e Emicida são os convidados da música. Além deles, o cineasta britânico Phil Cox, diretor do filme Betty, they say I’m different, apresenta sua trajetória de criação do seu mais recente filme. Dois ouvidos vão ser pouco para essas rodas de conversas especiais. A mediação do Fórum é da jornalista e escritora Chris Fuscaldo.

No Programa Educativo, a presença de Hermeto Pascoal em uma aula-show onde os participantes poderão atuar com perguntas sobre sua música e obra, promete ser um dos pontos altos. Os grupos internacionais 47Soul (Palestina) e Dead Combo (Portugal) oferecem aulas que abordando processos criativos e tradições culturais das regiões de onde vêm. O DJ e VJ Montano, residente do MIMO desde 2015, ministrará workshop de Criação de Vídeo Cenário, apresentando detalhes sobre aplicações de vídeo projeções e oferecendo ao público a oportunidade de experimentação prática. As inscrições, que devem ser feitas via o site mimofestival.com, abrem no dia 23 de outubro indo até 15 de novembro de 2018.

A tradicional Chuva de Poesia vai homenagear Hilda Hilst, autora brasileira de mais de 40 títulos de poesia, teatro e ficção. Trechos de sua obra cairão “do céu”, na Igreja do Carmo, promovendo o encontro do público com gotas de literatura que retratam nossa vulnerável condição humana. Estarão representadas as obras “Presságio”, livro de estreia de 1950, e “Cantares do sem nome e de partidas”, de 1995.

 SOBRE O MIMO FESTIVAL

Consolidado como o maior festival multicultural gratuito do país e já tendo sido assistido por 1,5 milhão de espectadores, o MIMO completa 15 anos em 2018. Com 48 edições ininterruptas desde 2004, o festival já realizou 436 concertos, exibiu 287 filmes, reuniu 3.340 músicos, beneficiou mais de 22.000 alunos em 355 aulas do programa educativo, até 2017.

O MIMO Festival teve a primeira edição internacional em 2016 na cidade de Amarante, Portugal. O sucesso de público ficou evidente na edição de estreia, com mais de 24 mil pessoas nas ruas, igrejas e museus da cidade portuguesa. Em 2017, o MIMO contou com cerca 60 mil espectadores, o que rendeu prêmio no Iberian Festival Awards para Melhor Infraestrutura Nacional. Em julho de 2018, o MIMO Festival Amarante reuniu 70 mil pessoas nos três dias do evento.

Ao longo destes 15 anos de sucesso, sempre com uma programação de qualidade e oferecida ao público gratuitamente, o MIMO já teve edições em Recife, João Pessoa, Ouro Preto, Tiradentes, no Brasil e, em Glasgow, na Escócia. Atualmente, fazem parte do roteiro do festival as cidades de Paraty, Olinda, Rio de Janeiro, São Paulo e a europeia Amarante, em Portugal.

Desde a sua primeira edição em Olinda, o MIMO Festival tem como proposta apresentar novos artistas, além de homenagear nomes consagrados. Passaram pelo MIMO importantes nomes da música mundial como: Philip Glass, Herbie Hancock, Chick Corea, Pat Metheny, Buena Vista Social Club, Gotan Project, Oumou Sangaré, Chucho Valdés,  McCoy Tyner, Paquito D’Rivera, Gary Bartz, Didier Lockwood, Gonzalo Rubalcaba, Nouvelle Vague, Orquestra de Câmara de Toulouse, Maria João Pires, Jacob Collier, Pinchas Zukerman, Salif Keita, Quarteto Borromeo, Daniel Gortler, Trilok Gurtu, Jordi Savall, Ibrahim Maalouf, Richard Bona, Nelson Freire, St. Petersburg String Quartet, Bombino, Gilberto Gil, Ballaké Sissoko, Antonio Meneses, Boubacar Traoré, Naná Vasconcelos, Duo Assad, Paulo Moura, Eumir Deodato, Sonia Rubinsky, Hamilton de Holanda, Cesar Camargo Mariano, Carlos Malta e Pife Muderno, João Donato, Yamandu Costa, Egberto Gismonti, Hermeto Pascoal, entre muitos outros.

O MIMO Festival tem como principal objetivo unir marcos da cultura: patrimônio histórico, música, cinema, literatura e apontar novos trajetos a serem ainda explorados, como a utilização de espaços tombados para diferentes interpretações da produção artística contemporânea.

Também, criar novos usos para bens de natureza material que expressam a memória e a identidade das populações e comunidades. Com isso, tornou-se um projeto artístico diferenciado, que gera atrativos para o turismo cultural, gerando empregos, renda, valorizando e promovendo o patrimônio cultural do país.

NÚMEROS DO MIMO FESTIVAL – 14 edições, de 2004 a 2017

  • 1,5 milhão de espectadores
  • 48 edições no Brasil
  • 3 edições na Europa, em Portugal
  • 11 cidades (Brasil e exterior)
  • 436 concertos apresentados com entrada franca
  • 3.343 músicos participantes
  • 287 filmes exibidos gratuitamente
  • 22 mil alunos beneficiados na Etapa Educativa

PROGRAMAÇÃO COMPLETA – MIMO OLINDA 2018

 

CONCERTOS

 

23 NOV SEX

HERMETO PASCOAL & GRUPO BRASIL

20H30 • IGREJA DA SÉ

DJ MONTANO BRASIL

21H30 • PRAÇA DO CARMO

DEAD COMBO PORTUGAL

22H30 • PRAÇA DO CARMO

TOM ZÉ BRASIL

00H30 • PRAÇA DO CARMO

 

24 NOV SÁB

BRUNO SANCHES BRASIL

ARTISTA PRÊMIO MIMO INSTRUMENTAL

19H • IGREJA DO CARMO

EGBERTO GISMONTI QUARTETO BRASIL

20H30 • IGREJA DA SÉ

DJ MONTANO BRASIL

21H30 • PRAÇA DO CARMO

47 SOUL PALESTINA

22H30 • PRAÇA DO CARMO

EMICIDA BRASIL

00H30 • PRAÇA DO CARMO

 

25 NOV DOM

GRAZIE WIRTTI & LEANDRO BRAGA BRASIL

17H • IGREJA DO CARMO

DJ MONTANO BRASIL

18H • PRAÇA DO CARMO

LIA DE ITAMARACÁ BRASIL

18H30 • PRAÇA DO CARMO

BANDA EDDIE BRASIL

20H • PRAÇA DO CARMO

 

FESTIVAL MIMO DE CINEMA

 

23 NOV SEX

 

16H • TEATRO FERNANDO SANTA CRUZ (MERCADO EUFRÁSIO BARBOSA)

STROBO – O FILME (curta-metragem)

VLADIMIR CUNHA

FIC| 25’| 2018 | PA | LIVRE

 

BETTY, THEY SAY I’M DIFFERENT

PHIL COX

DOC | 54’| 2017 | FRANÇA/INGLATERRA | 12 ANOS

 

18H • TEATRO FERNANDO SANTA CRUZ (MERCADO EUFRÁSIO BARBOSA)

O MENINO E O MUNDO: A VIAGEM SONORA (curta-metragem)

ISABELLA JARRUSSO

DOC| 29’| 2017 | SP | LIVRE

 

VINIL, POEIRA E GROOVE

DIEGO CASANOVA

DOC | 70’| 2018 | SP | 14 ANOS

 

18H30 • PÁTIO IGREJA DA SÉ

O SAMBA É MEU DOM – WILSON DAS NEVES

CRISTIANO ABUD

DOC | 93’| 2017 | MG | 12 ANOS

 

20H • TEATRO FERNANDO SANTA CRUZ (MERCADO EUFRÁSIO BARBOSA)

NOVOS GOIANOS (curta-metragem)

ISAAC BRUM SOUZA

DOC| 23’| 2018 | GO | LIVRE

VOCÊ NÃO SABE QUEM EU SOU

ALEXANDRE PETILLO, RODRIGO GRILO E ROGÉRIO CORRÊA

DOC | 95’| 2018 | SP | 12 ANOS

 

24 NOV SÁB

 

14H • TEATRO FERNANDO SANTA CRUZ (MERCADO EUFRÁSIO BARBOSA)

VOCÊ NÃO SABE QUEM EU SOU – REPRISE

ALEXANDRE PETILLO, RODRIGO GRILO E ROGÉRIO CORRÊA

DOC | 95’| 2018 | SP | 12 ANOS

 

16H • TEATRO FERNANDO SANTA CRUZ (MERCADO EUFRÁSIO BARBOSA)

 

TIMONEIRO (curta-metragem)

PEDRO MURAD

DOC| 22’| 2018 | RJ | LIVRE

RAIZ ANCESTRAL (curta-metragem)

MARCIA PARAÍSO

DOC| 25’| 2017 | SC | LIVRE

DO SUL AO NORTE

ISABELA FARIA TRIGO

DOC| 63’| 2017 | BA | LIVRE

18H • TEATRO FERNANDO SANTA CRUZ (MERCADO EUFRÁSIO BARBOSA)

 

BUP (curta-metragem)

DANDARA DE MORAIS

FIC| 7’| 2018 | PE | LIVRE

ORQUESTRA DE TODOS OS POVOS (curta-metragem)

ALEXIS ZELENSKY

DOC| 23’| 2018 | RJ | LIVRE

SOL, SOM & SURF SAQUAREMA

HÉLIO PITANGA

DOC | 82’ | 2017 | RJ | LIVRE

 

18H30 • PÁTIO IGREJA DA SÉ

QUANTO MAIS LONGE VOU, MAIS PERTO FICO (curta-metragem)

DANIEL ORTEGA

DOC| 20’| 2018 | PE | LIVRE

MUSSUM, UM FILME DO CACILDIS

SUSANNA LIRA

DOC | 72’| 2018 | RJ | LIVRE

 

20H • TEATRO FERNANDO SANTA CRUZ (MERCADO EUFRÁSIO BARBOSA)

 

RUÍDO (curta-metragem)

GABRAZ SANNA

DOC| 14’| 2017 | RJ | LIVRE

PESADO – QUE SOM É ESSE QUE VEM DE PERNAMBUCO?

LEO CRIVELLARE

DOC | 100’| 2017 | PE | LIVRE

 

25 NOV DOM

 

14H • TEATRO FERNANDO SANTA CRUZ (MERCADO EUFRÁSIO BARBOSA)

SOL, SOM & SURF SAQUAREMA – REPRISE

HÉLIO PITANGA

DOC | 82’ | 2017 | RJ | LIVRE

 

16H • TEATRO FERNANDO SANTA CRUZ (MERCADO EUFRÁSIO BARBOSA)

PESADO – QUE SOM É ESSE QUE VEM DE PERNAMBUCO? – REPRISE

LEO CRIVELLARE

DOC | 100’| 2017 | PE | LIVRE

 

18H • TEATRO FERNANDO SANTA CRUZ (MERCADO EUFRÁSIO BARBOSA)

YZALÚ – RAP, FEMINISMO E NEGRITUDE (curta-metragem)

INARA CHAYAMITI E MAYRA MALDJIAN

DOC| 19’| 2018 | SP | 12 ANOS

COM A PALAVRA, ARNALDO ANTUNES

MARCELO MACHADO

DOC | 80’| 2018 | SP | LIVRE

 

20H • TEATRO FERNANDO SANTA CRUZ (MERCADO EUFRÁSIO BARBOSA)

 

COM A PALAVRA, ARNALDO ANTUNES – REPRISE

MARCELO MACHADO

DOC | 80’| 2018 | SP | LIVRE

 

FÓRUM DE IDEIAS

23 NOV SEX

 

16H • MERCADO EUFRÁSIO BARBOSA

TOM ZÉ 8.0

POR TOM ZÉ BRASIL

 

24 NOV SÁB

 

16H • MERCADO EUFRÁSIO BARBOSA

EMPREENDEDORISMO, ARTE E CRIATIVIDADE EM 10 ANOS DE TRIUNFO

POR EMICIDA BRASIL

 

25 NOV DOM

 

11H • MERCADO EUFRÁSIO BARBOSA

EGBERTO GISMONTI

POR EGBERTO GISMONTI BRASIL

16H30 • MERCADO EUFRÁSIO BARBOSA

MEU OLHAR SOBRE BETTY DAVIS

POR PHIL COX INGLATERRA

 

PROGRAMA EDUCATIVO

23 NOV SEX

 

10H • TEATRO FERNANDO SANTA CRUZ (MERCADO EUFRÁSIO BARBOSA)

WORKSHOP VÍDEO CENÁRIO COM EXPERIMENTAÇÃO PRÁTICA

POR VJ MONTANO BRASIL

 

10H • CEMO (AUDITÓRIO)

PERCEPÇÃO E CRIATIVIDADE

POR ITIBERÊ ZWARG BRASIL

 

24 NOV SÁB

 

10H • CEMO (AUDITÓRIO)

CANTO SEM FRONTEIRAS

POR GRAZIE WIRTTI BRASIL

 

10H • CPM (AUDITÓRIO)

AULA-SHOW

POR HERMETO PASCOAL BRASIL

 

15H • CEMO (AUDITÓRIO)

DABKE – DANÇA E MÚSICA DA PALESTINA

POR 47 SOUL PALESTINA

 

15H • CPM (AUDITÓRIO)

SONORIDADE EM CONSTRUÇÃO

POR DEAD COMBO PORTUGAL

 

CHUVA DE POESIA

 

25 NOV DOM

16H45 • IGREJA DO CARMO

HILDA HILST – AFLIÇÃO DE SER EU E NÃO SER OUTRA

0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.
MIMO Festival vai concentrar programação comemorativa de 15 anos na cidade de Olinda (23 a 25 de novembro), com os shows do Dead Combo (Portugal), 47Soul (Palestina), Hermeto Pascoal, Egberto Gismonti, Tom Zé, Lia de Itamaracá, Banda Eddie e Emicida.

Post navigation


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *