Oferecimento:

Nesta quarta-feira (15), o juiz federal Ilan Presser, do Tribunal Regional Federal da Primeira Região, em Brasília, concedeu liminar que beneficia pessoas no recebimento do auxílio emergencial disponibilizado pelo governo em meio à pandemia do novo coronavírus.

A decisão, tomada em caráter provisório, faz com que a regularização do Cadastro de Pessoa Física (CPF) para recebimento do benefício de R$ 600 não seja mais necessária. A liminar, que tem extensão nacional, foi criada a pedido do governo do Pará, que criticou o que considera “excessiva burocracia” para oferecer à população o acesso ao benefício.

Além disso, eles destacam que o requisito pode atentar contra a saúde, já que, em alguns casos, faz com que as pessoas fiquem em longas filas para regularizar a situação do documento. No próprio Pará, por exemplo, houve aglomeração de cerca de 400 pessoas em frente à Delegacia da Receita Federal para regularizar a situação documental.

Levando isso em conta, o juiz argumenta que a exigência de regularização – que não está prevista na lei que institui o benefício, apenas no decreto que a regulamentou – vai contra as “medidas sanitárias impostas para evitar o crescimento acelerado da curva epidêmica da Covid19, porquanto estimula a aglomeração indevida de pessoas, que pressuriza e coloca em risco a capacidade da saúde pública de dar cobro à demanda que se avizinha”.

A decisão determina que a Receita Federal e a Caixa Econômica Federal sejam notificadas sobre as mudanças para que se adequem em até 48 horas. Caso as alterações não sejam implementadas, uma multa diária de R$ 5 mil será aplicada.

Via: Folha de São Paulo

0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.
Justiça derruba exigência de regularização do CPF para receber auxílio

Post navigation


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *