Oferecimento:

Um grupo de juristas protocolou, na tarde desta quarta-feira (8/12), novo pedido de impeachment contra o presidente da República, Jair Bolsonaro (PL) com base no relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da covid-19, realizada este ano no Senado Federal. O documento é assinado por 17 juristas e um médico.

“A apresentação desse pedido de impeachment é uma consequência obrigatória do exame que realizamos sobre todas as provas coligidas (coletadas) pela CPI, que realizou um trabalho extraordinário de investigação, de persecução”, justificou Miguel Reale Júnior, ex-ministro da Justiça no governo de Fernando Henrique Cardoso.

“O quadro geral é extremamente preocupante, porque demonstra que o que ocorreu neste país ao longo de quase dois anos é um imenso descaso para com a vida, a saúde e desrespeito de tantos que perderam seus parentes, seus amigos. É o conjunto da obra que está relatada aqui”, pontuou.


Ele criticou o comportamento do presidente Bolsonaro durante a pandemia. “Quando foi apresentado o número de mortos, ele disse ‘e daí?’. Esse ‘e daí’ dói na minha consciência até hoje. É um desprezo e afronta à vida”, ressaltou.

Entre os signatários está outro ex-ministro da Justiça do governo FHC, José Carlos Dias, e o ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em São Paulo, Antônio Claudio Mariz de Oliveira.

Estiveram presentes na apresentação do novo pedido os senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Renan Calheiros (MDB-AL) e Omar Aziz (PSD-AM), que integraram a direção da CPI e que compõem o Observatório da Pandemia.

Miguel Reale Júnior disse não saber se o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), dará prosseguimento ao pedido, mas afirmou que a história cobrará aqueles que forem omissos. “Não nos cabe saber se o presidente da Câmara vai aceitar ou não. Cada um compõe a sua história. Nós estamos compondo a nossa. Agora, os outros que querem compor a história com omissões serão cobrados futuramente”, declarou o ex-ministro.

Esse já é o 142º pedido de impeachment contra Bolsonaro protocolado na Câmara. Até hoje, Arthur Lira, que é aliado do governo, não deu prosseguimento a nenhum deles.

Via Diário de Pernambuco.

0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.
Juristas apresentam novo pedido de impeachment contra Bolsonaro com base na CPI

Post navigation


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *