Pular para a barra de ferramentas

Oferecimento:

A Defesa Civil percebeu recentemente um índice baixo de umidade relativa do ar, chegando a 12% em algumas localidades. Índice tem provocado uma onda de calor no Agreste e Sertão pernambucano. Segundo informações do coordenador da Defesa Civil, Kleber Alexsander, o Instituto Nacional de Meteorologia também emitiu uma nota técnica informação sobre os riscos para a população dessas regiões.

O coordenador recomenda que as pessoas evitem atividades físicas nos horários de pico de energia solar, assim como grandes exposições ao sol. Além disso, também é importante evitar lugares fechados e se hidratar durante o dia.

Kleber também recomendou que a população evitasse fazer fogo. É importante não jogar bitucas de cigarros em estradas e vias, para evitar incêndios nos locais. Crianças pequenas e idosos devem recebem cuidados.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, o calor persistente que ocorre em grande parte do país é causado por um bloqueio atmosférico que se instalou na área central do Brasil. Os ventos subsidentes, que são os movimentos de cima para baixo, em níveis médios até a superfície provocam tempo quente com máximas acima dos 40°C e baixa umidade, com valores inferiores a 15%.

Alta temperatura esquenta vendas nas lojas de Caruaru

Tal cenário vem esquentando bastante os faturamentos de lojas especializadas na venda de produtos como ar-condicionado, ventilador e climatizador em Caruaru, no Agreste.

Quem confirmou o aumento na demanda por estes tipos de aparelhos foi o empresário José Alberto. “Com a proximidade do verão houve uma alavancada muito grande no que se refere à venda de produtos voltados para a ventilação. O pós-pandemia também vem exigindo a disponibilidade de ambientes mais ventilados, bem como os créditos oferecidos pelo Governo Federal também vêm contribuindo bastante para com este acréscimo na comercialização de ar-condicionado, ventilador e etc”.

Fonte: NE 10

0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.
Entenda onda de calor que afeta Agreste e Sertão de Pernambuco

Post navigation


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *