Oferecimento:

A CPI da Covid aprovou nesta quarta-feira (1º) a quebra dos sigilos telefônico, telemático, bancário e fiscal de Ivanildo Gonçalves, motoboy da VTCLog, empresa de logística alvo da CPI por suspeitas de irregularidades envolvendo o Ministério da Saúde.

Durante a sessão desta quarta, destinada a ouvir o depoimento do motoboy, os senadores também aprovaram pedido para que a Justiça determine a busca e apreensão no aparelho telefônico de Ivanildo.

A decisão foi tomada após Ivanildo ter se negado a entregar voluntariamente à CPI o telefone celular.

O motoboy é considerado uma “testemunha-chave” da CPI após o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) ter identificado movimentação atípica da VTCLog no valor de R$ 117 milhões nos últimos dois anos.

Desse total, o motoboy foi responsável por movimentar R$ 4,7 milhões, quase 5% do montante apontado pelo Coaf.

Aos senadores, Ivanildo afirmou que usava o dinheiro para pagar cartões de crédito de proprietários da VTCLog e boletos de combustível. A empresa, responsável pela distribuição de vacinas contra a Covid-19, é suspeita de ter sido beneficiada em um contrato com sobrepreço assinado pelo Ministério da Saúde.

O contrato foi avalizado pelo ex-diretor de Logística Roberto Ferreira Dias. Para a CPI, há indícios de que o motoboy pagou boletos de Dias, o que a VTCLog nega.

Informações ‘essenciais’

Logo no início do depoimento, senadores perguntaram se Ivanildo portava o celular e se poderia “emprestar” o aparelho para que fossem extraídas informações consideradas relevantes pela comissão. A defesa do motoboy o orientou a negar o pedido.

Quatro horas depois, os senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Simone Tebet (MDB-MS) pediram para que ele reconsiderasse a decisão “na condição de alguém que não tem nada a esconder”. Ivanildo novamente se recusou a entregar o aparelho. Os pedidos, então, foram aprovados.

“Diante da negativa do senhor Ivanildo e da alta probabilidade de haver dados relevantes em seu celular, a exemplo de conversas em Whatsapp, localizações geográficas e telefonemas, a busca e apreensão do aparelho fornecerá informações essenciais para desvelar os exatos termos da atuação da VTCLog no contexto acima mencionado”, afirma o requerimento do senador Alessandro Vieira.

O depoimento

Durante o depoimento desta quarta-feira, Ivanildo afirmou, entre outras coisas, que esteve no quarto andar do Ministério da Saúde neste ano para levar um pen drive. Ele disse não se lembrar, porém, a quem entregou o aparelho nem a data precisa.

O vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), então, determinou à secretaria da comissão que apurasse qual órgão do ministério funciona no quarto andar. Em seguida, Randolfe disse que o Departamento de Logística do ministério funciona no local.

O motoboy também disse que “andava constantemente” no ministério, mas que não conhecia “ninguém” no órgão, pois somente ia “entregar fatura”.

Roberto Dias

Durante o depoimento, o motoboy foi questionado pelo relator da comissão, Renan Calheiros (MDB-AL), se conhece Roberto Dias, ex-diretor do Departamento de Logística do Ministério da Saúde que deixou o cargo em meio a uma denúncia de pedido de propina, o que Dias nega.

“Não, não conheço”, respondeu Ivanildo.

“Nunca ouviu falar?”, indagou novamente Renan.

“Nunca ouvi falar. Nunca estive com ele”, respondeu o motoboy, acrescentando que entregou o pen drive “a uma senhora”.

Registros da portaria do ministério mostram que o motoboy visitou o Ministério da Saúde em ao menos duas ocasiões em 2020: em 12 de julho e em 7 de dezembro. Ele foi ao Departamento de Logística, segundo os registros.

Coaf

Também foi aprovado requerimento que solicita ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) que informe à comissão se as operações da VTCLog foram comunicadas ao órgão de controle.

Durante o depoimento de Ivanildo, senadores levantaram a possibilidade de algum gerente dos bancos nos quais ele fazia saques ter facilitado as operações bancárias.

“Senhor Ivanildo, o senhor sabe que esses saques feitos pela empresa, na hora em que o gerente é comunicado, ele tem a obrigação de comunicar ao Coaf, conforme os valores. Ele deve ter comunicado. Se ele não comunicou, ele está mancomunado com alguém”, afirmou Omar Aziz (PSD-AM), presidente da comissão.

Outros requerimentos

Nesta quarta-feira (1º), os senadores também aprovaram:

  • Pedido para que a Caixa Econômica Federal envie, em até três dias úteis, todos os registros das câmeras que possui no Aeroporto de Brasília;
  • A convocação de Zenaide Sá Reis, a quem foi atribuída a função de entregar os cheques a serem sacados pelo motoboy;
  • Pedido para que empresas de telecomunicações enviem o histórico de localizações do telefone de Ivanildo entre 1º de janeiro de 2018 e 1º de setembro de 2021.

Via G1

0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.
CPI da Covid aprova quebra de sigilos de motoboy da VTCLog

Post navigation


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *