Oferecimento:

Desde 2012, com a Resolução Normativa no. 482 da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), o uso de energia solar se tornou uma alternativa extremamente viável para o desenvolvimento da agropecuária, ainda mais diante da regulamentação que dita as formas de distribuição energética.

Além de ser uma das fontes mais limpas de produção energética, a energia solar também proporciona uma série de benefícios, incluindo a redução de até 90% dos custos com empresas concessionárias de energia elétrica e na diminuição dos impactos ambientais.

Por conta disso, a energia solar é recomendada pelas empresas de consultoria ambiental, bem como por empreendedores agropecuários que desejam inovar a produção de energia e ter uma diminuição dos gastos.

O uso da energia solar vem crescendo no Brasil. Atualmente, os processos industriais, rurais e domésticos fazem uso dos painéis e a energia fotovoltaica corresponde a 1,2% de toda a matriz energética no Brasil.

O estado que mais se destaca é o de Minas Gerais, com uma produção de 35.499,60 kW instalados.

A energia solar é usada para muitas atividades, com destaque para o aquecimento de água e de ambientes, bem como para processos industriais.

Estima-se que em 2024, o Brasil tenha, aproximadamente, 887 mil sistemas de energia solar conectados às redes de distribuição.

Assim, será possível reduzir significativamente os impactos no meio ambiente, além de estabelecer uma economia maior em relação às concessionárias de energia elétrica.

O artigo de hoje vai mostrar como a energia solar pode auxiliar no seu agronegócio e mostrar todas as vantagens da produção energética com painéis fotovoltaicos. Acompanhe a leitura!

O que é um sistema baseado em energia solar?

A energia solar pode ser extremamente benéfica para reduzir os custos de produção de qualquer operação agropecuária, incluindo o setor de laticínios, avicultura, grãos e hortícola.

Isso porque todas essas atividades exigem grande quantidade de energia e, por conta disso, os produtores sempre buscam alternativas para conter gastos.

A energia solar funciona com sistemas de painéis fotovoltaicos, que captam os raios solares e os transformam em eletricidade.

De modo simples, a produção energética ocorre da seguinte forma: os painéis fotovoltaicos captam a luz, que é transportada até o inversor solar. A partir disso, há uma conversão da energia solar para a elétrica, ou seja, da corrente contínua para a alternada.

Posteriormente, essa energia é distribuída para os estabelecimentos, incluindo casas, empresas e setores agropecuários, segundo as características da rede, respeitando os padrões de cabeamento e do poste padrão de energia para distribuição.

A incidência direta da radiação solar é o ponto mais importante, pois irá garantir a eficiência na conversão da radiação solar. Afinal, quanto mais luz captada pelo painel, mais energia solar será gerada.

Se nem toda energia solar for consumida, é possível resgatar em créditos energéticos, segundo as regulamentações definidas pela ANEEL.

As principais vantagens da energia solar são:

  • É uma fonte inesgotável de energia;
  • Não polui o meio ambiente;
  • Exige pouca manutenção dos sistemas;
  • É viável para locais afastados.

O Brasil foi o primeiro país subdesenvolvido a fabricar células e os painéis fotovoltaicos. Muito disso, deve-se à localização privilegiada do país, que está localizado próximo à Linha do Equador, uma região de alta incidência solar.

Além do mais, o território nacional é abundante em silício, a principal matéria-prima usada para fabricação das células fotovoltaicas.

Sistema Off-Grid

No sistema off-grid de energia solar, os produtores rurais não estão conectados a uma rede de distribuição.

Diante disso, para o armazenamento da energia produzida em excesso, é preciso fazer a instalação de geradores ou um banco de baterias, para manter o fornecimento energético durante a noite e dias chuvosos.

Sistema On-Grid

No sistema on-grid, os produtores rurais permanecem conectados a uma rede de distribuição energética.

Assim, ao fazer a instalação dos painéis fotovoltaicos, a eletricidade é diretamente injetada nas redes e a energia em excesso vira crédito para o consumidor.

Contudo, em casos de falhas na energia elétrica, o sistema on-grid não irá funcionar até o restabelecimento da eletricidade. Para evitar essa situação, é necessário usar um backup.

4 vantagens da energia solar para o seu agronegócio

Por ser extremamente abundante, em especial no Brasil, a energia solar chama bastante atenção dos produtores que desejam uma alternativa mais barata.

Daí o aparecimento de diversas empresas de engenharia elétrica para oferecer a instalação e montagem de painéis fotovoltaicos.

Mas além da redução de custos, há muitas outras vantagens da energia solar para o agronegócio. Entre elas, destacam-se:

1 – Maior autonomia para o produtor

Quando o produtor trabalha com energia solar, ele fica livre da dependência de outras fontes não renováveis.

Além disso, pessoas que moram em condições precárias, onde o sistema de aterramento elétrico não consiga chegar, ou até mesmo exista a ausência dele, também podem usufruir da energia solar.

Com os diferentes tipos de instalação de painéis fotovoltaicos, é possível armazenar a energia ou optar pela conversão de créditos com os excedentes.

Assim, há garantia de fornecimento energético, mesmo durante períodos com falta de claridade.

2 – Fortalecimento da agricultura de precisão

Com a redução de custos com eletricidade, o produtor fica mais motivado e investe em novos modelos sustentáveis.

Um exemplo é a agricultura de precisão, que tem aproveitado dos pontos positivos da energia solar e tem se fortalecido dentro do setor.

Além disso, a energia solar permite o investimento em sistemas de automação para monitoramento de dados, entre outras tecnologias. Isso torna o trabalho na agropecuária mais eficaz, além de facilitar a tomada de decisões.

3 – Facilidade de instalação e manutenção

A montagem de quadros elétricos e de painéis fotovoltaicos é bastante simples, por conta disso, a produção não é prejudicada durante a instalação dos equipamentos. Além do mais, há pouca necessidade de manutenção.

As chamadas “fazendas solares” são especialmente beneficiadas pela agricultura arável, que busca diversificar e gerar novos fluxos de renda, por meio da terra. Desse modo, os custos de instalação acabam compensando pelo retorno gerado.

Além do mais, é possível economizar com a instalação ou aluguel de gerador de energia, pois existem geradores desenvolvidos justamente para energia solar.

4 – Redução de custos com irrigação

Os projetos de irrigação são um dos mais custosos dentro da agropecuária. Muito disso, deve-se ao trabalho de bombeamento da água, que convencionalmente usa energia elétrica para funcionar.

Sendo assim, os produtores rurais podem destinar a energia solar para a irrigação, em conjunto com o poço artesiano, que pode ser uma solução altamente rentável para os produtores rurais, principalmente no Nordeste brasileiro.

Saiba como aproveitar a energia solar para a agropecuária

As empresas de instalações elétricas são capazes de oferecer várias vantagens aos produtores agropecuários, com a montagem dos painéis fotovoltaicos. Além disso, é possível aproveitar esse potencial energético para diversas atividades.

Para implantar um sistema fotovoltaico e incentivar o uso de energia solar na agropecuária, o governo disponibiliza diversas linhas de crédito.

Assim, os produtores conseguem obter o financiamento necessário para o uso da energia solar – tendo aumento da produtividade e redução dos gastos.

Abaixo, conheça algumas maneiras de como aproveitar a energia solar para a agropecuária.

Produção de leite

A produção de leite é uma das tarefas que mais necessita de eletricidade. Isso porque a falta de luz nas ordenhadeiras pode ocasionar mastite nas vacas, que é uma inflamação nas glândulas mamárias.

Fora o problema de saúde com os animais, a eletricidade também mantém os tanques de resfriamento em operação, para evitar que o leite estrague rapidamente.

Agricultura

A eletricidade é usada no bombeamento de água para irrigação, algo fundamental para a agricultura.

Mas, além disso, ela também serve para manter uma certa temperatura de aquecimento em estufas, em especial para o cultivo de plantas específicas.

A falta de calor ou a temperatura inadequada pode prejudicar toda a produção, com perdas para os produtores e altos custos.

Conclusão

A energia solar é uma das alternativas energéticas mais vantajosas para o agronegócio. Muito disso, deve-se à sua ótima capacidade de produção de eletricidade, ao lado da excelente redução nos custos tarifários.

Apesar do Brasil ainda não concentrar um grande número de estabelecimentos, indústrias e atividades a base de energia solar, as perspectivas para o futuro prevêem o uso cada vez maior dessa fonte.

Com isso, será possível aproveitar os diversos benefícios da energia solar e, em conjunto, contribuir para a natureza, com a preservação de recursos para as gerações futuras, algo estreitamente relacionado com o desenvolvimento sustentável.

Via Editora Gazeta

0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.
Como a energia solar pode auxiliar no seu agronegócio?

Post navigation


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *