Oferecimento:

Mais de 600 mil pessoas estão com a aplicação da segunda dose da vacina contra a Covid-19 atrasada, em Pernambuco. Por causa disso, o governo anunciou, nesta segunda (13), que vai fazer um “Dia D”, em 25 de setembro, para convocar a população para completar o ciclo de imunização. Entre as vacinas aplicadas no Brasil, somente a da Janssen é aplicada em dose única.

Atualmente, além da Janssen, são aplicadas no Brasil a CoronaVac, que tem intervalo de até 28 dias entre as doses, e os imunizantes da Pfizer e da AstraZeneca, cuja bula, aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), prevê até 90 dias entre a primeira e segunda aplicações.

Uma reunião da Comissão Intergestora Bipartite (CIB) foi feita nesta segunda, reunindo os municípios e a Secretaria Estadual de Saúde. No encontro, ficou acertado que os municípios deverão, a partir da próxima semana, fazer ações para impulsionar a cobertura vacinal com segunda dose.

Caberá a cada cidade montar os esquemas logísticos para o “Dia D”, já que as ações de vacinação são definidas a nível municipal. Também nesta segunda, o estado informou que ao menos 40 cidades não têm estoque da vacina da AstraZeneca para completar o ciclo vacinal dos moradores.

Nesse caso, segundo a SES, a orientação do Ministério da Saúde é para que, caso haja estoque, a vacina da Pfizer seja utilizada nas pessoas que tomaram a primeira dose da AstraZeneca.

A escassez de doses ocorre devido a um atraso no envio do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), componente utilizado para produzir a vacina, à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Dose de reforço

Os gestores também discutiram a aplicação da dose de reforço de vacinas contra a Covid-19. Como anunciado anteriormente, a orientação do estado é para que a terceira aplicação ocorra, primeiramente, para pessoas a partir de 70 anos e imunossuprimidos graves, bem como para idosos a partir de 60 anos que vivem em abrigos de longa permanência.

No caso dos idosos, é preciso ter completado o ciclo de imunização há pelo menos seis meses, independente da vacina aplicada.

O grupo de imunossuprimidos graves inclui transplantados, pessoas vivendo com HIV/Aids, quem faz quimioterapia e pacientes em hemodiálise. Para esse grupo, a aplicação pode ocorrer 28 dias após a última dose (segunda ou única).

A vacina a ser utilizada para a dose adicional deverá ser, preferencialmente, Pfizer ou, de maneira alternativa, Janssen ou Astrazeneca.

As doses de reforço devem ser distribuídas aos municípios a partir do dia 15 de setembro, conforme previsão de envio do Ministério da Saúde.

Via G1 PE

0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.
Com mais de 600 mil pessoas com 2ª dose atrasada, PE anuncia ‘Dia D’ de vacinação contra Covid em 25 de setembro

Post navigation


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *