Equipe do Matadouro Público já encaminhou registros para a Adagro realizar investigação imediatamente

A equipe de médica veterinária e técnicos do Matadouro Municipal de Águas Belas flagrou, pela segunda vez em menos de uma semana, duas carcaças contaminadas com tuberculose e outra com um abscesso no fígado. Os fatos preocupam, pois a tuberculose é de fácil transmissão e poderá atingir outros bovinos na mesma região. De acordo com a médica veterinária responsável pelo Matadouro, Edmácya Ubirajara, a Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco (Adagro) já foi acionada para investigar os casos e agir imediatamente. Após a identificação, as duas carcaças foram incineradas e o fígado descartado, assim como regem as regras da Regulamento da Inspeção Industrial e Sanitária de Produtos de Origem.

A primeira carcaça foi identificada com tuberculose no último dia 17 de agosto, com sinais visíveis e atestados pela médica veterinária. Dois dias depois outra carcaça apresentou um abscesso no fígado, o que torna apenas o órgão descartável. A segunda ocorrência de tuberculose foi no domingo, 21 de agosto, quando outro animal foi diagnosticado com tuberculose e também foi descartado e incinerado. “Os casos de abscessos no fígado são comuns. Neste específico, teve origem da alimentação do animal, que ingeriu um arame farpado que perfurou o fígado. Mas, a tuberculose nos traz um alerta porque pode ser da mesma propriedade e por isso a necessidade de encaminhar para o órgão competente”, detalha. A médica veterinária informou ainda que entregará ao representante da Adagro em Águas Belas, Dr. Laerte Gurgel, o Guia de Transporte Animal (GTA) das carcaças descartadas para que seja iniciada uma investigação.

Edmácya explica que a tuberculose é uma zoonose que pode ser transmitida facilmente para os humanos. “Pessoas que mantém contato direto, e continuo com animais doentes, como criadores, magarefes e médicos veterinários podem se contaminar através da respiração, fezes, leite e fluidos corporais dos animais. A contaminação também se dá pela ingestão do leite in natura e seus derivados. É de fundamental importância a fiscalização rigorosa do médico veterinário nos matadouros, pois trata-se de uma doença grave, onde coloca-se em risco a saúde pública”, destaca a médica veterinária. A fiscalização, garante, continuará da mesma forma, com atenção e acompanhamento especializados.

A identificação das carcaças contaminadas só foi possível mediante as melhorias implantadas após a revitalização que o Matadouro Municipal de Águas Belas passou nos últimos anos. O local recebeu um investimento de R$ 400 mil em maquinário e infraestrutura para atender as exigências dos órgãos competentes.  O passo a passo da fiscalização é acompanhado pela médica veterinária, que fiscaliza de perto todos os procedimentos. Um funcionário verifica se o animal não tem nenhum problema físico e se está em dia com as vacinas exigidas pela Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco (Adagro). Em seguida, o animal é encaminhado para o abate. Atualmente, com funcionamento regular às quartas, sextas e domingos, o local já abate cerca de 120 animais a cada sete dias, vindos da própria cidade e de Itaíba.

0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.
CASOS DE TUBERCULOSE BOVINA FAZ FISCALIZAÇÃO MUNICIPAL REDOBRAR ATENÇÃO EM ÁGUAS BELAS

Post navigation


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *