Pular para a barra de ferramentas

Oferecimento:

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), usou as redes sociais, nesta terça-feira (18), para comentar o caso do menino Rhuan Maycon da Silva Castro, que foi assassinado aos 9 anos de idade pela mãe, em maio, no Distrito Federal (DF). Em sua declaração, Bolsonaro aproveitou para defender a prisão perpétua.

“O chocante caso do menino Rhuan , que teve seu órgão genital decepado e foi esquartejado pela própria mãe e sua parceira, é um dos muitos crimes cruéis que ocorrem no Brasil e que nos faz pensar que infelizmente nossa constituição não permite prisão perpétua”, escreveu o presidente.

A declaração de Bolsonaro foi publicada no Twitter, dias depois da repercussão do caso. Rhuan morreu na noite do dia 31 de maio, na cidade de Samambaia. O resultado do laudo da vítima revela que ele levou 12 facadas, sendo uma no peito enquanto dormia.

De acordo com a Polícia Civil, ele ainda se assustou e se levantou da cama, ficando ajoelhado ao lado da mãe antes de receber mais golpes. Depois de matarem Rhuan, Rosana Auri da Silva Cândido e sua companheira, Kacyla Priscyla Santiago Damasceno, esquartejaram, degolaram a criança e tentaram queimar partes do corpo na churrasqueira da casa onde moravam.

Além disso, há cerca de um ano, o menino já havia tido seu órgão genital decepado . De acordo com a polícia, a mãe do garoto teria alegado que Rhuan gostaria de “ter nascido menina”.

As duas mulheres, que estão presas desde o dia 1º de junho, serão indiciadas por homicídio duplamente qualificado por motivo torpe e sem a possibilidade de defesa da vítima; lesão corporal gravíssima; tortura e ocultação de cadáver e fraude processual, pois tentaram limpar a cena do crime contra Rhuan , lavando os cômodos da casa. Somando todos os crimes, ambas podem ser condenadas a uma pena de 57 anos de prisão.

 Fonte: Último Segundo – iG 

0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.
Bolsonaro usa caso do menino Rhuan para defender prisão perpétua no Brasil

Post navigation


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *